Poções & Encantos by Tânia Gori

Aproveite Integralmente os seus Sonhos

Reflexão do Agora

Aproveite Integralmente os seus Sonhos

Em todas as épocas os sonhos sempre ocuparam a atenção dos homens. Para alguns povos antigos, os sonhos eram a chave do conhecimento mágico e espiritual, onde seriam reveladas passagens secretas para fatos do passado, presente e futuro. Em psicologia, a análise do sonho é bastante utilizada como instrumento para o terapeuta. Nem todas as correntes da psicanálise fazem uso do estudo dos sonhos, mas para Freud, por exemplo, o sonho diz respeito ao inconsciente e a fenômenos psíquicos durante o sono, sendo o sonho um mapa para o inconsciente.
Uma vez que os sonhos estão ligados ao inconsciente, não há, neles, uma seqüência lógica de fatos, não estando presos às leis espaço-temporais do mundo físico. Recheados de fatos cotidianos e de impulsos inconscientes, em geral, tudo parece estranho num sonho, onde muitas vezes somos espectadores, como que vendo um filme, e noutras vezes somos os protagonistas de histórias surreais, onde tudo é possível e desejos inconscientes podem vir à tona. O sonho funciona assim, como um mediador de forças entre o consciente e o inconsciente, fazendo com que situações agradáveis possam ser mantidas e prolongadas durante o sonho, e que situações ameaçadoras possam ser interrompidas.
Para Freud, o conteúdo visível do sonho é a história que se desenrola, mas o que mais interessa é o que está por trás da história, os impulsos inconscientes que a originaram.
Os sonhos são formados por um complexo conjunto de fatores que ainda não foram totalmente desvendados, seja por místicos ou por cientistas, mas que sempre farão parte da vida do ser humano. Os sonhos revelam um outro mundo, um outro “eu”.

Talvez você já tenha ouvido falar em “Sonhos Lúcidos”, mas não saiba o que é. Se já souber, esperamos que esta nossa breve explicação acrescente algo ao seu conhecimento.

Imagine se você pudesse entrar em contacto comalguém que admirasse mas com o qual não tivesse contato na vida comum. Tente imaginar como seria se você ainda pudesse sentir-se perto desta pessoa? E se você pudesse flutuar no ar e não apenas vencer a gravidade, mas também voar sobre os prédios ou até chegar as estrelas e explorar mundos ocultos, como crê que se sentiria?

Claro que você iria se sentir feliz, satisfeito (a), cheio(a) de poder. Seriam experiências que você jamais esqueceria. E, provavelmente, experiências muito boas e prazeirosas.

Muitas pessoaas conseguem isso pois desenvolveram suas mentes e suas capacidades de domínio sobre os sonhos. Você também poderá desenvolvê-las. Não é difícil.
Lembre-se primeiro de que: “Não é porque é sonho, que é menos REAL”.

Por exemplo: Você se lembra de já ter sonhado alguma vez de uma maneira tão intensa sentindo uma forte emoção e que quando despertou ainda sentia estas sensações (e que elas pareciam bem reais)? Ou, ao contrário, já experimentou sonhos desagradáveis e quando acordou sentiu-se aliviado(a) por ter sido apenas um sonho, e sentiu a grande alegria de ter voltado à realidade, isto é de estar desperto?

Pois é, tanto as coisas desagradáveis como as alegrias que vivenciamos nos sonhos são experiências REAIS.

O controle dos cinco sentidos se realiza através do cérebro e a faculdade de ter sonhos lúcidos pode ser aprendida. Requer disciplina, tempo e energia. Mas a recompensa será bem agradável.

Tudo isto está esperando por você. Não perca esta oportunidade de abrir sua mente à esta outra realidade. Entre no mundo dos sonhos. Domine-os. Encontre a verdade que esta oculta dentro de você mesmo(a) e aproveite.

 

1ª Lição

Diário dos sonhos

Lembrar os sonhos é algo de extrema importância.

O fato de termos sonhos lúcidos todas as noites não seria importante ou considerável se, ao despertar, esquecêssemos de tudo. Por isso, antes de aprender a “voar” é necessário aprender a caminhar (diz o velho ditado), e nesta presente lição você vai aprender algumas técnicas que servirão para ajudá-lo(a) a lembrar-se dos seus sonhos.

Muitas pessoas acham que não sonham, isto é, dizem que nunca sonham e até acreditam nisso. Mas, de acordo com estudos científicos, todos nós sonhamos entre quatro e seis vezes por noite. A diferença entre aqueles que lembram dos sonhos e os que não lembram é simplesmente a capacidade de LEMBRAR.

O sonho segue um ciclo específico, isto é, se divide em duas fases:

a fase NO-REM e

a fase REM.

REM é uma sigla inglesa que significa Rapid Eye Moviment (movimento rápido dos olhos) e é nessa fase, a fase REM, em que sonhamos. Estes ciclos de sono duram aproximadamente uma hora e meia e, em cada ciclo, a proporção de fase REM é progressivamente superior.

Também devemos saber que SÓ é possível lembrar dos sonhos se despertamos (mesmo que não nos demos conta disso) durante uma fase REM ou imediatamente depois dela.

Por exemplo, se dormimos exatamente por 7 horas a cada noite e os nossos ciclos de sono começam ao dormirmos, sabemos então que uma hora e meia depois se iniciará o segundo ciclo e assim sucessivamente. Se despertamos no meio de uma fase REM, lembraremos do sonho, mas se despertamos muito depois do término da fase REM e estivermos numa fase NO-REM, dificilmente nos lembraremos do sonho. E devemos lembrar também que cada pessoa tem seus próprios ciclos de sono e estes tem uma duração ligeiramente distinta, que podem variar entre uma hora e meia e duas horas.

A primeira lição que devemos extrair disso é que: talvez nossos horários de sono possam estar impedindo que nos recordemos de nossos sonhos. Se isso realmente estiver acontecendo e você quiser lembrar de seus sonhos o primeiro passo seria mudar o horário de ir para a cama.

Também é verdade que poderíamos nos lembrar de nossos sonhos todas as noites, simplesmente concentrando-nos ao despertar, tentando recordar o que sonhamos. É muito importante que isso seja a primeira coisa em que pensemos ao despertar. Se deixamos que algum outro pensamento ou preocupação tomem lugar em nossas mentes, perderemos a lembrança de nossos sonhos.

Quando vamos dormir é fundamental mentalizarmos bem de que ao despertarmos na manhã seguinte a primeira coisa que faremos será recordar nossos sonhos. Nós podemos repetir esse pensamento por centenas de vezes a cada noite ou até que adormeçamos. Se mentalizamos o suficientemente bem, descobriremos que, ao longo da noite, despertamos de forma natural quatro ou cinco vezes, uma vez ao final de cada período REM. Isso geralmente ocorre a todos, mas não nos damos conta. Em cada um desses pequenos despertares nos poderemos recordar do que acabamos de sonhar.

A partir de hoje e até o final do curso, você deverá fazer um DIÁRIO de seus sonhos. Vai ser muito importante ter ao lado de sua cama um caderno e uma caneta. Este caderno servirá exclusivamente como diário de sonhos e todas as vezes que você despertar durante a noite, se manterá alguns segundos imóvel, recordando do sonho, e depois anotará todas as impressões, mesmo que sejam apenas imagens, palavras, aromas, cores ou números. Tente anotar tudo com o máximo grau de detalhe.
Ter um diário de sonhos será fundamental e imprescindível para alcançar o controle dos mesmos. Em poucas semanas observaremos que cada vez os sonhos que escrevemos tem maior conteúdo e número de detalhes. E esta prática, que parece bobagem, fará com que consiga maior nitidez de lembrança, dia após dia.

 

2ª Lição

O Segredo

Agora vamos a revelar um segredinho que lhe permitirá acessar ao maravilhoso estado do sonho lúcido.

Antes de começar a praticar a técnica que vamos descrever. Lembre-se que vai ser fundamental que você seja capaz de recordar um sonho cada noite. Se ainda não conseguiu isso (lembrar de pelo menos um sonho a cada noite) é melhor continuar praticando a lição anterior (exercitar a recordação e anotá-la no diário) antes de prosseguir.

O grande problema é: “como saber que estamos sonhando?”

Vamos parar para pensar: Neste momento, não estaremos vivendo um sonho? Se isso não é verdade, como sabemos? Como podemos ter certeza de que neste exato momento não estamos vivendo um sonho?

Quando se faz esta pergunta a alguma pessoa não iniciada, ela tende a responder sempre que não pode estar sonhando nesse momento porque tudo é MUITO real.

Todavia, saiba que o estado de sonho é absolutamente real. Não existem mais que algumas ligeiríssimas diferenças que, a não ser que se saiba quais são, farão que nos seja totalmente impossível determinar se em um dado momento estamos no sonho ou no estado de vigília.

Nesta lição queremos deixar claro alguns pontos:

É absolutamente imprescindível questionar-se um pouco, e tantas vezes quanto seja necessário, se você está desperta ou se está sonhando, e isso não é tudo, você terá que comprovar esta realidade (se é sonho ou realidade).

Uma das diferenças entre o mundo real e o mundo dos sonhos podem ser os seguintes exemplos:
1 – Quando sonhamos, as letras, os textos escritos, não permanecem estáveis, e ao voltarmos a olhar para eles, mudaram.
2 – As maquinas nunca funcionam como deveriam funcionar.
3 – Alguns seres vivos possuem anomalias.
4 – etc, etc, etc.

Se você quer saber se num dado momento está desperta ou sonhando, deveria olhar para o seu relógio de cabeceira (é um bom truque). Se você notar que os “segundos” vão passando normalmente, isto é  de 5, para 6, para 7, etc., então poderá ter certeza de que está acordada, mas se os “segundos” mudam de forma anormal, por exemplo de 11 para 22 e depois para 45, pode ter certeza de que estará sonhando.

Também é possível ter sempre com você um cartão com um texto escrito, por exemplo, “Realidade”, “Estado de Vigília”, etc. Se você achar que acordou pegue esse cartão e leia, depois afaste-o de sua vista por alguns segundos e torne a ler o cartão. Se o texto tiver mudado, estará sonhando se não, estará acordada. Esses exercícios podem parecer tolos, mas na realidade são muito importantes.

Lembre-se sempre: cada vez que ocorra algo estranho, inesperado, cada vez que uma máquina não funcionar bem, ou mesmo por rotina, você deverá tentar comprovar-se está acordado(a). Se fizer isso verá que vai se surpreender.

Enfim, o exercício desta lição é simples: você deverá realizar todos os dias algumas comprovações da realidade, pois isso o(a) ajudará a manter o hábito que o(a) auxiliará nas comprovações de realidade durante o sono/sonho.

 

3ª Lição

Como ter sonhos lúcidos

Nas lições anteriores você aprendeu que deve treinar o “recordar dos sonhos” e também aprendeu esse elemento fundamental que é o controle da realidade, isto é, como saber se em um dado momento se está acordada ou sonhando? Estes dois pontos são realmente importantíssimos.

De fato, é impossível, ter um sonho lúcido se ao despertar não nos lembrarmos do que sonhamos. Ainda que o tivéssemos tido, nos seria impossível saber. Por outro lado, quase ninguém tem o costume de se perguntar se está desperto ou dormindo, sempre damos por claro que estamos despertos, o que faz com que desperdicemos oportunidades maravilhosas para sonhar.

Nesta lição vamos revelar um método para se ter sonhos lúcidos. Não é o método mais potente que existe, mas tem a vantagem de exigir um esforço relativamente pequeno.

É o método da auto-sugestão, combinado com algumas comprovações estratégicas da realidade. Se ao chegar a este ponto você ainda não estiver conseguindo lembrar dos seus sonhos e se também não está conseguindo comprovar a realidade ao menos dez vezes por dia, e cada vez que ocorra algo estranho ou pouco habitual, não esteja tentando sequer comprovar a realidade, então pratique as lições anteriores antes de seguir com esta.

Nosso primeiro método consiste no seguinte: Antes de adormecer repita mentalmente: “Um, esta noite vou ter um sonho lúcido… Dois, esta noite vou ter um sonho lúcido”, … e assim por diante até chegar a cem. Ao chegar a cem, recomece e repita e repita até adormecer.

Também é FUNDAMENTAL comprovar a realidade com o relógio (como foi ensinado em lição anterior) cada vez que você desperte. Isso tem que ser a PRIMERA coisa que faz ao despertar (Olhar no relógio e comprovar a realidade). A razão disso é que o tipo de sonho mais comum que se tem é o de sonhar que despertamos.

A maior parte das vezes em que “despertamos” na realidade estamos sonhando que despertamos. Nem todos os sonhos são fantásticos ou imponentes, na realidade sonhamos muito com o nosso dia-a-dia, com a rotina, com o cotidiano, etc. Por isso, é uma pena desperdiçar uma oportunidade tão fantástica para entrar no mundo mágico dos sonhos lúcidos. Devemos converter em costume essa coisa de “comprovar a realidade” cada vez que despertemos, pela manhã, tarde ou na metade da noite. Especialmente a noite.

Uma vez que tenhamos comprovado que estamos sonhando e que não estamos realmente acordados(as), podemos começar a voar ou a mudar o mundo a nosso modo. Mas se não chegamos a comprová-lo daremos umas voltinhas na cama e continuaremos “dormindo”.

Se este método for praticado com diligencia, você poderá chegar a ter um ou dois sonhos lúcidos por semana. O mais difícil será mesmo ter o primeiro sonho lúcido. Uma vez que se tenha tido o primeiro os seguintes serão progressivamente mais simples e, com o tempo, você chegará a desenvolver um “olfato” especial que permitirá saber que estará sonhando sem necessidade sequer de comprovar a realidade, simplesmente atendendo a sutilíssimas sensações somáticas.

Na próxima lição daremos um método muito mais potente, e que vai requerer um pouco mais de esforço e que permitirá que tenha sonhos lúcidos quase todos os dias.

 

4ª Lição

Método para sonhos lúcidos

Nesta lição aprenderemos um método para induzir sonhos lúcidos. Este método requer um certo esforço e de nada servirá praticá-lo se você ainda não tiver dominado o que foi ensinado nas lições anteriores.

Como sabemos, a medida que o sono progride, a duração do componente REM dentro dos diversos ciclos do mesmo é progressivamente maior. Como a probabilidade de ter um sonho lúcido é, evidentemente, proporcional a quantidade de fase REM que tenhamos, o momento mais propicio para te-los se encontra nas duas últimas horas de sono.

Durante o sonho lúcido o cérebro registra mais atividade que durante o estado de vigília. Alcançaremos a lucidez se formos capazes de “recordar”, num dado momento do processo, que estamos sonhando ou quando tenhamos a capacidade critica suficiente para questionarmos um acontecimento extravagante. Por exemplo, podemos sonhar com um cachorro que tem três orelhas e no sonho nos parecerá normal. Se tivéssemos a capacidade critica mais estimulada, as três orelhas nos surpreenderiam, comprovaríamos a realidade e nos daríamos conta de que estávamos sonhando.

O método que estudaremos nesta lição aumenta tanto a capacidade critica como, ao mesmo tempo, aproveita o último ciclo REM d a noite, quando e onde as probabilidades de alcançar a lucidez são máximas. Consiste no seguinte:
1 – Coloque o despertador para tocar cerca de duas horas antes de nosso horário normal de despertarmos (por exemplo, colocamos para despertar às cinco da manhã, se acordarmos habitualmente às sete).
2 – Tendo acordado, saia da cama (isso é muito importante), durante media hora ou 20 minutos faça algumas atividades que requeiram um certo esforço intelectual, como, por exemplo, ler um livro.
3 – Volte para a cama, e escreva trinta vezes num papel “Da próxima vez que eu sonhar vou me dar conta de que estou sonhando “, depois repita esta mesma frase mentalmente até adormecer de novo.

Estudos científicos realizados em uma Universidade americana, demonstram que desta maneira se consegue ter um sonho lúcido a cada três.

Na realidade, este processo de interromper o sono algumas horas antes de sua real finalização, isto é, estar algumas horas ou minutos acordado (a) e depois voltar a dormir põe o cérebro no estado de consciência critica e auto-sugestão adequado para aproveitar o último ciclo (o de maior duração) de sono REM. Esse é o método tradicionalmente praticado pelos mestres do yoga Tibetano, que aconselham entrar na lucidez somente depois de que haja amanhecido.

Existem outros métodos, mais sofisticados e poderosos, de entrar num Sonho Lúcido como o WILD (Wake Induced Lucid Dream), mediante o qual se conseguem experiências parecidas as viagens astrais, entrando diretamente no sonho desde a vigília. É muito mais difícil e requer bastante pratica, se bem que uma vez dominado, este método é praticamente infalível.

Na próxima lição abordaremos problemas práticos que ocorrem nos Sonhos Lúcidos como, por exemplo, o que fazer para que durem mais?

 

5ª Lição

Prolongando os sonhos lúcidos

Se você praticou as lições anteriores com empenho já deve ter conseguido seus primeiros sonhos lúcidos. E se isso ocorreu mesmo, provavelmente já terá notado o principal problema deste tipo de sonho: sua escassa duração.

Se você não conhecer algumas técnicas especiais o sonho lúcido poderá acabar sendo frustrante, já que é possível que dure menos de um minuto, muito pouco tempo quando se está, conscientemente, no mundo magico dos sonhos.

A primeira, e mais freqüente, causa do desvanecimento de um sonho lúcido é a própria excitação que este causa. A experiência do sonho lúcido é tão poderosa que muitas vezes despertamos sobressaltados.

Por este motivo, a primeira técnica para prolongar os sonhos lúcidos é simplesmente procurar não se excitar muito, tente vê-lo com calma, pense que este sonho lúcido não será o último de sua vida e que não é necessário realizar todos os sonhos de nossa vida de uma só vez em cinco minutos.

Isto é algo que deve-se ter sempre em mente, não tente explorar todas as possibilidades do sonho de uma só vez, sempre convém deixar algo para mas adiante.

Uma vez que se tenha conseguido entrar no sonho com um certo estado de calma, poderá continuar ocorrendo que, num dado momento as cores empalideçam, e o sonho termine por desvanecer-se. Às vezes esse fenômeno é rápido. Todos os sonhos lúcidos, chegado um momento, perdem realismo e cor e logo, e então entramos na escuridão e acordamos. Todavia, podemos combater este fenômeno das seguintes maneira:

Assim que as cores do sonho comecem a desvanecer-se, estenda os braços e começar a girá-lo, ao mesmo repita para si próprio: “A próxima cena que verei será um sonho…” repita e repita mais. Depois de uns vinte segundos pare de girar os braços e comprove que a cena mudou completamente e é melhor do que antes. As cores voltaram a ser brilhantes, o sonho estará estável, e você disporá de outro período para a aventura.

Em vez de girar os braços, deve esfregar as mãos.

Lembre-se de que, quando o sonho se desvanece e despertamos, o mais provável é que na realidade estejamos sonhando que despertamos. Logo, devemos SEMPRE fazer um controle da realidade. Na maioria das vezes comprovaremos que ainda estamos sonhando e poderemos iniciar outra aventura.

Texto da Internet

Beijos Encantados

Tânia Gori

Advertisements

Tagged as:

2 Respostas »

  1. Tânia, boa noite!
    Sonhei com duas bruxas, as duas estavam com vestidas longos, uma na cor roxa e outro na cor branco gelo, numa floresta negra com árvores queimadas com troncos e com nevoeiro só no solo, então pareciam que elas flutuarão até meu encontro de mãos dadas, cabelos grisalhos presos, rostos enrugados e sérios, não falaram nada. Estranho que não quis acordar, não sentir medo, o coração não disparou de surpresa.
    Significa o que?? maldade, ajuda ou evolução
    Aguardo sua resposta.

Gratidão pelo seu comentário ... Estarei respondendo assim que possível... Beijos Encantados ... Tânia Gori

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Universidade Livre Holística Casa de Bruxa

(11) 4994.4327
Segunda a Sexta : Das 10h as 22h
Sábado : Das 10h as 17h
Domingos : Ligar para verificação de quais estaremos funcionando.
%d bloggers like this: