Poções & Encantos by Tânia Gori

Mistica do mês de Janeiro

O primeiro mês do ano foi nomeado em homenagem a antiga deusa Jana e seu marido Janus.  Casal que cedia sua benção a qualquer empreendimento autorizado por Júpiter.

Janeiro contém, em si, todos os potenciais do ano, mas guarda os elementos, as lições e os resíduos do ano que o precedeu. Por isso é um mês para se livrar do velho , preparando planos e projetos para novas conquistas,mudanças e realizações. E a nossa renovação da terra.

No calendário druídico esse mês é associado para que se faça suas próprias escolhas, buscando proteção e orientação espiritual.

O cristal do mês é granada e suas deusas regentes são: Nornes, Jana, Inanna, Anunit, Frigga, Sarasvati, Kore, Pele, Morrigan, Carmenta e Pax.

Deusas Nornes – Urd, Verdandi e Skuld (by Ligia Raido)

 Nornes

As Nornes são um clã de deuses da mitologia nórdica. A sua função é controlar a sorte, o azar e a providência. Elas também zelam pelo cumprimento e conservação das leis que regem as realidades dos homens, dos deuses, dos elfos/duendes, dos anões, dos dragões e de todos os seres míticos. Vivem protegidas por um dos ramos da árvore Yggdrasil, junto a um lago. O clã possuí apenas três integrantes, todas entidades femininas que a saber são:  Urd, Verdandi e Skuld. Elas representam o passado, o presente e o futuro, respectivamente. Urd é a guardiã do passado e é representada por uma criatura humana de idade extremamente avançada. Dentro de suas obrigações está guardar os mistérios do passado e não fornecer as chaves dos segredos antigos. Verdandi era encarregada do presente. É representada na forma de uma mãe e tudo que acontece é tecido por seus pensamentos. Ela representa o movimento, a continuidade. Skuld é a guardiã do futuro. Ela é representada na forma de uma virgem. Profecias e adivinhações estão relacionadas à ela. Skuld detém o controle de uma das maiores forças do universo: o Destino. As três têm poder sobre o destino.

Deusa Jana

Jano

De outro importante casal Jano e Jana (Ianus e Iana no original), ela a Grande Mãe de toda a vida se transforma em Diana, que de Grande Mãe passa a ser identificada com a virgem Ártemis, perdendo todos os seus aspectos de fecundidade. E Ianus passa a ser considerado apenas o deus das Portas e dos Princípios. Um eco longínquo nos faz lembrar dele todo principio de ano, quando entramos no mês de Janeiro, o mês de Jano.

Deusa Inanna

Inanna

Inanna, na mitologia suméria, era uma irmã do deus-sol Utu, e se casou com o pastor Dumuzi, que a disputou com o agricultor Enkimdu, que, inicialmente, tinha a preferência da deusa.Era a deusa do amor, do erotismo, da fecundidade e da fertilidade, entre os antigos Sumérios, sendo associada ao planeta Vênus. Era especialmente cultuada em Ur, mas era alvo de culto em todas as cidades sumérias. A sacerdotisa Enheduana compôs 42 hinos em sua homenagem; estes hinos são uma das principais fontes sobre a mitologia suméria. Surge em praticamente todos os mitos, sobretudo pelo seu carácter de deusa do amor (embora seja sempre referida como a virgem Inanna); por exemplo, como a deusa se tivesse apaixonado pelo jovem Dumuzi, tendo este morrido, a deusa desceu aos Infernos para o resgatar dos mortos, para que este pudesse dar vida à humanidade, agora transformado em deus da agricultura e da vegetação. É cognata das deusas semitas da Mesopotâmia (Ishtar) e de Canaã (Asterote e Anat), tanto em termos de mitologia como de significado. O dia 2 de Janeiro é tradicionalmente consagrado a esta deusa.

Deusa Anunit

annuit

A padroeira da cidade de Akkad, na Babilônia, antecessora de Ishtar. Simbolizada por um disco com oito raios, Anunit regia a Lua, juntamente com seu irmão Sin, sendo invocada nas guerras. Em outros mitos, Mesopotania, aparece
como criadora da terra e regente do Céu, mãe da deusa Ishtar. Ritual : Pegue um cristal de quartzo branco, um incenso de arruda. Enquanto deixa que a fumaça do incenso emante o cristal diga a seguinte frase:”Pedra fulgurante, pura e cristalina, proteja todas as máquinas deste local. Espalhe as suas boas vibrações no ar, para que funcionem com eficácia total” – Coloque seu cristal próximo ao seu computador. Eu fiz e é muito eficaz para evitar aquele “boot” sem sentido.

Deusa Frigga

Frigga

Frigga, ou Friga, é a Deusa-Mãe da dinastia de Aesir na mitologia nórdica. Esposa de Odin e mãe (ou madrasta) de Thor, ela é a deusa da fertilidade, do amor e da união. É também a protetora da família, das mães e das donas-de-casa, símbolo da doçura. Na Mitologia nórdica, era conhecida como a mais formosa entre as deusas, a primeira esposa de Odin, rainha do Æsir e deusas do céu. Deusa do clã do Ásynjur. É uma deusa da união, do matrimônio, da fertilidade, do amor, da gerência da casa e das artes domésticas. Suas funções preliminares nas histórias mitológicas dos nórdicos são como a esposa e a mãe, mas estas não são somente suas funções. Tem o poder da profecia embora não diga o que conhece, e seja única, à exceção de Odin, a quem é permitido se sentar em seu elevado trono Hlidskjalf e olhar para fora sobre o universo. Participa também na Caça Selvagem (Asgardreid) junto com seu marido. As crianças de Frigga são: Baldur, Höðr e, a partir de uma fonte inglesa, Wecta; seus enteados são Hermóðr, Heimdall, Tyr, Vidar, Váli, e Skjoldr. Thor é seu irmão ou um enteado. O companheiro de Frigga é Eir, o médico dos deuses da cura. Os assistentes de Frigg são Hlín (a deusa da proteção), Gná (a deusa dos mensageiros), e Fulla (deusa da fertilidade). Não é claro se os companheiros e os assistentes de Frigga são os aspectos simplesmente diferentes da própria Frigga. De acordo com o poema Lokasenna Frigga é a filha de Fjorgyn (versão masculina da “terra,” cf. versão feminina da “mãe terra,” de Thor), sua mãe não é identificada nas histórias que sobreviveram. Acreditava-se que era detentora de uma enorme sabedoria, conhecendo o destino dos Homens, sem, no entanto, alguma vez o revelar. É representada como uma mulher alta e majestosa vestida de penas de falcão e gavião, trazendo um molho de chaves no cinturão. O seu nome tem várias representações (Frige, Frija, Fricka) sendo também, por vezes, relacionada ou confundida com a deusa Freya.

Deusa Sarasvati

Sarasvati

É aquela que nos dá a nossa própria essência, a sabedoria, o conhecimento. Sarasvati a forma feminina do criador, Brahma. Sarasvati representa todo o conhecimento e a inteligência que rege todas as coisas. O universo é organizado de uma forma inteligente. Ele é governado por leis. Leis que tornam possível o nascimento do sol todos os dias, que rege os ciclos perfeitos da natureza, que governa o nosso corpo e a nossa mente. Tudo é muito bem organizado. Sarasvati aparece nos Vedas na forma do rio Sarasvati e estava associada ao conhecimento. Sarasvati significa também “aquela que flui”, como o rio. O conhecimento tambem é aquele que flui da boca do mestre para o ouvido do discipulo, através das palavras. “Vac” significa “fala”. O rio não tem dono. Se você possui uma propriedade na qual um rio cruza dentro dela, você não pode dizer que aquele rio lhe pertence, as águas do rio que momentanemente cruzam a propriedade podem ser usufruídas por você, com cautela e responsabilidade, sabendo que aquelas águas irão banhar diversas outras pessoas. Assim é o conhecimento. Ninguém o possui, ele flui e abençoa aquelas pessoas que se banham nele. A água é considerada um elemento purificador. Com a água lavamos tudo, tomamos banho. Da mesma forma, o conhecimento é o elemento mais purificador que existe. Quando se diz que ao mergulhar no Ganges  a pessoa adquire a liberação, isso é um símbolo para dizer que quando você mergulha na água do conhecimento, você adquiremoksha, porque a ignorância, a impureza, é removida. É dito que antes ela Sarasvati esposa de Vishnu, que era casado também com Lakshmi. Elas não se entendiam e constantemente brigavam por ciúmes. Vishnu, então, após uma discussão entre as deusas, deu Sarasvati para Brahma. A historinha é para ilustrar a nos chamar a atenção de que devemos ter muito cuidado, porque onde existe demasiada atenção na riqueza material, a sabedoria pode ir embora. E onde existe sabedoria, a riqueza não é tão valorizada.

 Deusa Kore

Kore

Na mitologia grega, Koré é filha de Zeus , e Deméter, tendo nascido bem antes do casamento de seu pai, com a deusa Hera. Quando os sinais de sua grande beleza e feminilidade começaram a brilhar, a deusa Koré, em sua adolescência chamou atenção do deus Hades que pediu-a em casamento. Tendo o pedido sido negado por Zeus, pai da jovem, Hades simplesmente a raptou e levou-a para seus domínios (o inferno), desposando-a, e fazendo dela sua rainha, com o nome de Perséfone. Deméter, junto com Hermes , foram buscá-la no mundo dos mortos, mas esta não poderia retornar com seu irmão e mãe para a terra, primeiro por ser rainha do mundo dos mortos, o que a ligava responsabilidades à este lugar, e segundo, por ter comido sementes de romã. Foi chegado á um acordo, então, de que metade do ano, a deusa passaria junto de sua mãe, quando se chamaria Koré, a eterna adolescente e na outra metade, ficaria nos infernos, quando se tornaria a sombria Perséfone. Na mitologia romana, é indentificada como Proserpina (ou Cora).
Entre muitos rituais atribuidos à entidade, cita-se que niguém poderia morrer sem que a rainha do mundo dos mortos lhe cortasse o fio de cabelo que o ligava à vida. O culto de Perséfone foi muito desenvolvido na Sicília , ela presidía aos funerais. Os amigos ou parentes do morto cortavam os cabelos e os jogavam numa fogueira em honra à deusa infernal. À ela, eram imolados cães, e os gregos acreditavam que Perséfone fazia reencontrar objetos perdidos. Conta-se, ainda, que Zeus , o pai da Perséfone, teve amor com a própria filha, sob a forma de uma serpente.

Deusa Pele

Pele

Antigas lendas havaianas atribuem as explosões dos espetáculos geológicos do vulcão Kilauea à presença de Pele. Deusa muito temperamental e habitante do kilauea, que há muito tempo atrás, veio para o Havai construir sua casa. Pele gosta de viver em poços profundos e cheios de fogo. Cansou de viver na Ilha Kauai e foi para a Ilha Oahu. Depois mudou-se várias vezes, criando as ilhas Molokai, Lanai e Maui. Hoje, vive na Ilha Havai, onde impôs sua presença com seus ataques de mau humor. No Kilauea, Pele fez sua morada. Os havaianos costumam dizer, que se pode ver Pele nadando na alaranjada lava incandescente. para os incrédulos mostram fios de cabelo de pele encrustados em porções de lavas endurecida. Presentes à Deusa, eram oferecidos nas correntes de lava incandescente. As oferendas eram diversas, carnes,frutas, entre elas o pequeno ohelo. No choque do rio de lava com o mar, o confronto de elementos. Na beira da praia, água morna aquecida pelo calor do Kilauea. No Havai tem um ditado que diz: Cuidado com as velhas, pois uma delas pode ser Pele!!! Conta uma lenda que um grande chefe chamado Kaha-Wali gostava de andar de trenó. Com falta de neve por perto, sómente existente em picos quase inacessíveis do Mauna Loa e Mauna Kea, os havaianos divertiam-se deslizando nas íngremes encostas cobertas de grama seca. Usando trenós compridos e estreitos, com lâmina de madeira de lei envernizada, atingiam grande velocidade chegando a chamuscar a grama. Um dia, quando Kaha-Wali se divertia no Kilauea, aproximou-se uma mulher feia e velha que lhe pediu o trenó . Imprudentemente, Kaha Wali negou-se, sem saber que ela era Pele, a Deusa dos Vulcões. Pele gostava de andar entre os mortais como uma anciã. sem saber, Kaha-Wali ao desprezar o pedido de Pele, a enfureceu. Os olhos de Pele transformaram-se em brasas e seus cabelos em labaredas. expressando sua raiva bateu o pé no chão abrindo uma fenda por onde jorrou lava. Kawa-Wali meteu-se no trenó e desceu a encosta como um louco, perseguido por torrentes de lava derretida comandadas por Pele. Quando o trenó perdeu o impulso, se pôs de pé e correu em direção ao oceano. No caminho cruzou com sua mãe e gritou: “Que a senhora receba o perdão, porque a morte deve estar a caminho. Pele vem devorando tudo !!! Depois encontrou sua esposa que lhe propôs para ficar com ela, para que morressem juntos. Kala-Wali agradeceu, mas continuou correndo. Passou por seu porquinho de estimação, chamado Aloi-puaa, parou para saudá-lo com um afago esfregando seu nariz em seu focinho, mas não demorou. A um passo na frente da lava, chegou até a praia, pulou em sua canoa e salvou-se, enquanto Pele furiosa atirava-lhe pedras. Quando os visitantes incrédulos escutam estas lendas, os havaianos em resposta mostram a colina exata onde havia ocorrido o incidente. Uma cratera negra e sombria de cerca de 30 metros de altura, com uma rachadura na borda da face em direção ao mar, onde se nota a corrente de lava. Além da mãe, esposa e porquinho de Kawa-Wali transformados em pedra pela lava, em uma baia pode-se ver enormes pedras. Esta é maneira folclórica que revela a forma simples do povo havaiano de interpretar e retraçar fatos, mitos e lendas e a formação das ilhas.

Deusa Morrigan

Morrigan

Morrigan: Deusa celta dos mortos, da guerra, da justiça, da vingança, da morte, do renascimento, do destino e da mudança. Dizem que tem um aspecto triplo em si mesma e o corolário disso é que também é comnhecida como “As três Morrigans”. Antes das batalhas era possível ver uma senhora à beira do rio – a senhora seria uma das fases -, catarolando e lavando roupas manchadas de sangue. O guerreiro que a visse sabia que sua hora havia chegado , chegaria durante a batalha – está muito parecido com a história das Banshee. Era reverenciada por guerreiros, que procuravam cultuá-la e oferendá-la, antes das batalhas .

Deusa Carmenta

carmenta

Carmenta era uma divindade romana, filha do rio Lado e ninfa da Arcádia. De sua união com Hermes teve Evandro. Antes que Tróia viesse a desmoronar, Carmenta foi com o filho para a colina do Capitólio, onde se tornou famosa pelo dom da profecia. Na Roma Antiga existia o festival chamado Carmentália, que só terminava só no dia 15 de janeiro. Esse festival celebrava a deusa Carmenta, padroeira dos partos e dos recém-nascidos. De acordo com o mito, Carmenta viveu 110 anos.

Deusa Pax

Pax

Deusa Pax, Deusa Romana da paz e harmonia, identificada com a deusa grega Concórdia.

Ritual de Pedido para a paz no mundo

Acenda seu incenso de jasmim e entoe:
” Que haja paz entre todas as pátrias.
Que aja harmonia entre todos os povos.
O amor cósmico entra em cada coração e cada mente.
Tosas as lutas são substituídas pela paz.
Pelo poder do Supremo Criador dentro de mim, Assim Seja!”

Beijos Encantados

Feliz 2013!

Anúncios

Tagged as: , , , , , , , , , , , ,

4 Respostas »

  1. Que as deusas nos abençõe neste mês e ano que se inicia.!!
    Bjs.

  2. ….seus artigos são divinamente esclarecedores….

Gratidão pelo seu comentário ... Estarei respondendo assim que possível... Beijos Encantados ... Tânia Gori

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Universidade Livre Holística Casa de Bruxa

(11) 4994.4327
Segunda a Sexta : Das 10h as 22h
Sábado : Das 10h as 17h
Domingos : Ligar para verificação de quais estaremos funcionando.
%d bloggers like this: