by Tânia Gori

Como Livrar-se da Inveja

Como Livrar-se da Inveja

Gostaria de esclarecer aos nossos leitores acerca desse considerado o mais terrível dos sete pecados capitais, segundo a grande maioria.Mas o que é inveja?

Inveja ou invídia, palavra originária do latim, é um sentimento de tristeza ou antipatia perante o que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materiais como qualidades pessoais).

A inveja pode ser definida como uma vontade frustrada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual.

Temos verificado que um simples sorriso é capaz de incomodar àquele que tem a tendência para a inveja.
Costumo dizer que a infelicidade do homem está relacionada a três fatores básicos:

  • querer ser o que não se é;
  • querer ter o que não se tem;
  • querer estar onde não se está.
O problema não se resume a estes fatores ao “pé da letra”, mas a maneira com que lidamos com estas questões.
Existe de fato a admiração relacionada com o fato de eu ver no outro algo que despertou em mim o desejo de ser eu mesmo. Isto existe e é louvável. Posso hoje encontrar-me fora de mim mesmo, ou seja, vivenciando algo que não corresponda à minha realidade. E, de repente, me vi naquela outra pessoa. Como se ela me mostrasse o caminho…Isto deve ser levado a sério. E a busca por esta realização pode significar algumas mudanças de percurso que, embora envolva algum sacrifício, pode, de fato, trazer um bem estar.
É aquele “insight”: Taí, não é que eu gostaria de ser ou fazer o que essa pessoa é ou faz? Me encontrei!
Entretanto, na grande maioria dos casos você “gostaria” de ser o que o outro é ou “gostaria” de fazer o que o outro faz. Quase sempre esta frustração está relacionada ao fato de não estarmos devidamente conectados com o nosso Ser.
E o problema resulta quando olho para o “outro” ao desejar ser o que não sou…
E quando isto ocorre, estou de fato atentando contra mim mesmo, contra o meu Ser. Estou barateando a mim mesmo. Quando minhas decisões estão baseadas na imagem que tenho do “outro”, estou deixando de ser eu mesmo. Então vem a eterna busca de querer ser o “outro”. E isto não acaba nunca, pois não somos o “outro”. A menos que resolvamos não mais alimentar este “demônio devorador” chamado inveja.
Este sentimento muitas vezes advém de forma sutil e imperceptível. Assim como um vírus se instala num organismo indefeso, a inveja se alimenta de uma alma desconectada com a sua natureza. E como uma doença incurável, ela tem seus sintomas.
Na psicoterapia sabe-se que a inveja é a base de muitos transtornos e distúrbios neuróticos. O invejoso sente, ainda que inconscientemente, o desejo de causar danos ao bem que o outro possui. Seja este bem material ou inanimado.
Quantas perseguições no trabalho e na vida já não presenciamos!
Por quê tantas mulheres se perdem ao querer inutilmente comparar-se com outras, quando as características – mesmo as físicas – jamais permitiriam este desatino.

É tão natural destruir o que não se pode possuir, negar o que não se compreende, insultar o que se inveja. (Balzac)

A base da inveja está na frustração!
Gravura: “A Inveja” de Sebastián de Covarrúbias – SEC XVI
Quais os sintomas da inveja?
Como há de fato a baixa auto-estima no invejoso, ele costuma conduzi-la de duas formas: seja buscando enaltecer exageradamente o invejado, a fim de “esconder” ou fugir de sua realidade, seja buscando de alguma forma “diminuir” ou atingir aquele que representa uma ameaça à “minha imagem”, pois ele é real – eu não.
A primeira forma de lidar com a inveja costuma “ceder” quando o invejoso dá-se por inalcançável ou incólume “os louros” do invejado, mas tenderá a “mudar” drasticamente o falso estado de admiração por decepção ao menor deslize daquele que é a imagem distorcida do “mim mesmo”.
Sim, o ego vai tentar destruir essa imagem fora, no outro, pois não conseguiu isto “dentro de si mesmo”.
Em outra forma do invejoso alimentar esse mal, ele tenderá a emitir conceitos e julgamentos mais ou menos equivocados acerca do invejado. Sentirá uma antipatia gratuita pelo mesmo e, quando oportuno, tentará emitir declarações caluniosas sobre a vítima.
É doentia a busca sutil ou declarada de tentar destruir o invejado.
O ódio declarado baseia-se na inveja. Não ser o outro, não ter o que o outro tem ou não estar aonde está o outro… É frustrante.
Como os “sete pecados”, quais serpentes venenosas apontados pela bíblia se alimentam uns dos outros, surge a ira já em forma de ódio cirrótico e impregnado de maldades…
Sempre que em uma roda de conversas alguém tenta atingir alguém fora de sua presença, certamente há que se desconfiar.
Seria desmascarador para a víbora sutil da inveja fazer-se desvendada de seu esconderijo macabro.
O que menos quer o invejoso é ser descoberto ou desmascarado. Seria sua derrota suprema.
A única saída digna para um invejoso – pois é um mal que corrói qualquer morto-vivo sobre a terra é enfrentá-la frente a frente, destronando-a com a devolução do cetro do poder ao real Ser.
Não são as igualdades da humanidade que estão em jogo, mas as diferenças…
Amar o outro como a si mesmo só é possível quando aceito o outro, como aceito a mim mesmo.
Jesus não ensinaria isto, caso não houvessem as diferenças. Não teria o menor sentido.
Mas o divino mestre sabia que o fato do homem estar afastado do “reino de Deus” o levaria inevitavelmente a perder-se do outro. A não mais ver no outro uma parte ampliada de si mesmo. Uma das imagens do Criador…Edifica o teu mundo interno e encontrarás tesouros em terras alheias que não almejarás, pois elas são uma extensão de seu próprio território.

Tu verás em teu irmão o mesmo Cristo que habita em teu Ser.
E ainda que uma mulher não saiba o valor que possui, nem ao menos saiba honrá-lo, tu o saberás. Jesus soube ao encontrar Maria Magdalena.
E tu não mais julgarás, a fim de preservar-te de tua própria sentença no dia do juízo.
Ama teu próximo, como te Ama o Pai que está nos céus.Mas ama-te a ti mesmo, antes de tudo, e não serás mais vítima de tuas próprias fraquezas.

Shalom!

4 Respostas »

  1. Bom Dia? Essa msg diz tudo ,o que estou passando com pessoas invejosas ,em meu local de trabalho mais como colo DEUS em minha frente ele resolve tudo . bjs, com carinho

  2. Está muito claro este breve texto.
    Abriu minha mente.
    Ultimantente , tenho sido alvo da tal de “Inveja” , aos poucos tentendo recuperar tudo o que perdi.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Esclarecimento Geral ….

Muitos dos textos publicados aqui são de fonte da internet, meio de informação pública e muita coisa é publicada sem informações de Copyright, fonte, autor etc. Caso souberem, por favor, deixe um comentário indicando o ou no texto, ou caso reconheçam algum conteúdo protegido pelas leis de direitos autorais, por favor, avisar para que se possa retirá-lo do blog ou dar-lhe os devidos créditos. Se forem utilizar qualquer texto postado aqui, por favor, deem os devidos créditos aos seus autores. Gratidão! Beijos Encantados Tânia Gori

Novos comentários

Tânia Gori em Onomástica
Tânia Gori em varinha
Tânia Gori em varinha
Ramon em varinha
Ramon em varinha
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 5.683 outros seguidores

%d bloggers like this: